Estratégia de Sobrevivência

A Guerra dos Streamings chegou na guerra de preços?

publicado em 30/09/2021 15:21:00

No Brasil, Paramount + decide baixar seu preço de assinatura enquanto, nos Estados Unidos, WarnerMedia decide oferecer a HBO Max por metade do preço. A Guerra dos Streamings chegou na guerra de preços?

Uma frase “cunhada” por Alfred E. Newman, o lendário personagem central da satírica revista Mad, dizia em alto em bom tom, “o Homem não precisa somente de pão... é necessário manteiga também!” Por mais divertida que possa ser esse pseudo-comentário sobre a nossa complicada Sociedade de Consumo, é bem oportuno comparar pão com manteiga com o entretenimento criado pelos canais streamings e quanto é preciso desembolsar para se sentir satisfeito com o conteúdo recebido.

Na convencionada Guerra dos Streamings, as plataformas começaram a criar demanda para seus assinantes através de seus conteúdos exclusivos, seja na produção de uma série, seja num longa-metragem ou num show especial. Canais começaram a receber conteúdos produzidos pelos estúdios de cinema de origem, não renovando mais acordos de distribuição com Netflix e Amazon, para citar duas plataformas que não são vinculadas a estúdios de Hollywood, como o Disney+ e o HBO Max.

Por melhor que seja o conteúdo de cada um desses canais, é preciso perceber que o bolso do assinante não cresce na relação direta do surgimento de novos canais streamings. O que está acontecendo agora, nessa “guerra”, onde a sedução do conteúdo já não é tão atraente assim, é mostrar para o consumidor que ele pode ter acesso a séries e filmes, por um preço mais convidativo. Essa fase, dizem os analistas desse setor, será o decisivo para consolidar o canal streaming na casa do consumidor.

Aqui no Brasil, já estamos vendo iniciativas da Disney Company, oferecendo um pacote unindo o Disney+ e o Star+, canal que chegou esse mês com conteúdo da 20th Century, por R$45, 90 por mês. Individualmente, o Disney+ tem a mensalidade de R$27,90 enquanto o Star+ sai por R$32,90. O Globoplay tem um pacote junto com o Disney +, que sai por R$37,90 a mensalidade. Outra estratégia das plataformas é oferecer um grande desconto para quem faz assinatura anual.

O canal mais recente a aderir à onda de oferecer um preço menor pela mensalidade foi a Paramount+. O serviço premium de streaming da ViacomCBS, tem uma promoção por tempo limitado para o mercado brasileiro: de 14 a 30 de setembro, o Plano Anual do serviço poderá ser contratado com desconto de 50%, passando de R$199,90 para R$99,90. A partir de 1º de outubro, o plano anual volta ao valor integral: pague 10 meses e receba 12 com um preço de R$199,90.

Essa semana nos Estados Unidos, a WarnerMedia, dona do canal HBO Max, também anunciou uma redução no preço da assinatura. Até o dia 26, que fizer ou renovar sua assinatura para a HBO Max, vai parte por seis meses US$7,49. O custo normal da assinatura é de US$14,90. Outro motivo para atrair o assinante é que a WArnerMedia não renovou o acordo com a Amazon Prime que tinha em seu acervo de canais agregados a HBO, cujo conteúdo passa a ser exclusivo da HBO Max.

São pequenas medidas, mas tem um objetivo maior e realista: manter o assinante contente não apenas com uma grande programação, mas precisamente sem a tentação de cancelar o serviço por causa de alguma mudança na conjuntura econômica. Ainda não é o ideal para quem gosta de filmes e séries, mas já é um começo.

Tags :

© Copyright BestTV 2021