O FAROESTE, O SOBRENATURAL E UMA BELA DAMA DETETIVE

A Mythos editora traz para esse mês de julho uma série de novidades de sua linha da Bonnelli Editora, com revista do Tex, Zagor, Mágico Vento, Dylan Dog e da detetive Julia Kendall

publicado por Gus Archer em 23/07/2020 11:34:00

Em tempos de pandemia, nada como uma leitura leve e clássica para ajudar a passar o tempo. A Mythos Editora aproveitou o momento para lançar várias edições de suas publicações vindas da Itália, através da Bonnelli Editora. A Bonnelli nasceu no final dos anos 40 para publicar as primeiras aventuras do patrulheiro do Texas, Tex Willar, criada pela dupla  Giovanni Luigi Bonelli (Roteiro) e Aurelio Gallepini (Arte). Depois vieram outros personagens tão fascinantes quanto Tex, que ganharam outra chance de serem melhor conhecidos pelo publico brasileiro, após a Mythos começar a lançar essas publicações no final dos anos 90.

Hoje, a editora tem lançado regularmente vários dos personagens criados pela Bonelli, não só pelas edições especiais encadernadas em capa dura, como também no tradicional formatinho.

Veja o que a editora traz esse mês:

TEX

Em 1948, a dupla Bonelli e Gallepini criaram a primeira história do patrulheiro do Texas, Tex Willar, O Totem Misterioso, surgindo dali um dos mais importantes personagens do faroeste dos quadrinhos. Nas primeiras histórias, publicadas como tiras semanais em jornais, TEx e seu cavalo Dinamite, vagavam pelo Oeste Selvagem resolvendo questões de terra, roubo de gado, relações com os índios, ou seja, tudo aquilo que era visto dos filmes americanos do gênero. Com o tempo, as tiras foram transformadas em revista e Tex passou a ser uma referencia sobre o Velho Oeste americano, graças as pesquisas que os autores faziam para dar mais veracidade às aventuras do patrulheiro. Sim, muito chumbo voava em cada aventura, mas as histórias eram repletas de informações e detalhes sobre a geografia local, fazendo com que suas aventuras ganhassem fãs ao redor do mundo.

Este mês,a  Mythos traz Tex Especial Colorido 15, com a história Forca para um Inocente, além Tex Edição História 113 (O Clâ dos cubanos); Tex em Cores 43 (O Tesouro do Pirata & Pony Express); e Tex Willer 18 (O Agente Federal); Tex Ouro 109 (Expedição ao México); Tex Coleção 486 (Dois Revolveres para Jason); Max Tex 3 (Caçada a Jack Tigre & O Veneno da Cigana); Tex 609 (A Fúria de Makua).

 

ZAGOR

Outro personagem que nasceu nas histórias de Tex Willer. Zagor é uma abreviação de Za-gor-te-nay, na língua dos índio algoguinos, que quer dizer O Espirito da Machadinha. Após perder os pais, Patrick Wilding se transformou no defensor da paz e da ordem dentro da floresta de Darkwood. Com o tempo, suas histórias começaram a usar elementos de magia,  sobrenatural, mas sempre no ambiente do Oeste americano. Durante uma viagem ao México, ele conhece e faz uma grande amizade com Tex, que o nomeia um Patrulheiro em sua região. Mesmo usando um revolver, a arma de estimação de Zagor é uma tomahawk, a machadinha feita com pedra, que ele domina com uma habilidade sobre-humana.

A Mythos lança a primeira aventura do personagem na coleção Zagor Classic 1, com a história como conheceu Chico, parceiro de aventuras, em A Floresta das Emboscadas.

 

MARTIN MYSTÈRE

A revista Os Grandes Enigmas de Martin Mystère –O Detetive do Impossível, surgiu em 1982 graças à mente criativa do roteirista Alfredo Castelli. Ele criou o personagem que tem leve semelhança do Indiana Jones, por ser um arqueólogo, mas Martin é muito mais denso em conhecimento geral de história, geografia, antropologia e até sociologia. Seu estilo de investigação é esnobado por outros colegas acadêmicos, por que envolve esoterismo e a utilização do místico terceiro olho, conhecimentos que adquiriu enquanto estava num monastério no Tibet. Outro diferencial é que suas aventuras são repletas de informações interessantes sobre os locais, os fatos históricos envolvidos em sua pesquisa. Algo que a série Cronicas de Indiana Jones tentou fazer mas passou longe do entretenimento informativo.


Esse mês, a Mythos traz a história A Canção da Paz, na edição 17 de Martin Mistère,  com o arqueólogo em busca da lendária canção composta pelo bluesmen Robert Johnson, que tem o poder de criar a paz e o bom senso entre pessoas em conflito. O problema é que Martin terá que enfrentar a ira de um xerife racista em sua busca no Mississipi.

 

DYLAN DOG

Conhecido como o Detetive do Pesadelo, Dylan foi criado em 1986 pelo roteirista Tiziano Sclavi, para uma nova série de detetive e suspense da Bonelli. O personagem abandonou a Scotland Yard e o alcoolismo para se dedicar a investigação de casos envolvendo fenômenos sobrenaturais. O curioso é que ele tem como parceiro de aventura, nada menos do que Groucho Marx, sempre preparado com soltar alguma piada ou comentário irônico da situação. Com histórias inteligentes e fora do padrão convencional, Dylan Dog conquistou o público pelo mundo a fora. Ganhou até um longa-metragem em 2010 com Brandon Routh, que atualmente está na série Legends of Tomorrrow, mas o sucesso mesmo, foi conquistado nos quadrinhos.


Este mês o personagem está em Dylan Dog Nova Série 11 com a história A Mão Errada; Dylan Dog 16, com Sob a Marca da Dor;

 

JULIA

Muito parecida propositalmente com a atriz Audrey Hepburn, essa personagem foi criada por Giancarlo Berardi, o mesmo de Ken Parker, em 1998. A série conta as histórias de Julia Kendall, uma jovem criminologista da fictícia Garden City em Nova Jersey. Ela trabalha como professora na Universidade Hollyhock e como consultora freelancer da polícia local, ajudando-os a resolver crimes. Inicialmente lançada no Brasil com o mesmo título, a Editora foi obrigada a mudar por causa de uma revista para adolescentes da Editora Abril, agora conhecida por J. Kendall – As Aventuras de uma Criminóloga. Mas depois que a Abril fechou as portas, o Julia voltou ao seu título original.

Este mês, a criminologia estará presente com as histórias A Longa Noite de Sheila (Julia Volume 7); Se As Montanhas Morrem (Julia Volume 8); Ecos do Passado (Julia Volume 9); O Ex-Combatente (Julia Volume 10);  J. Kendal –Aventuras de uma Criminóloga 147 (Livros e Vennos & Incidente em Miami)

 

MÁGICO VENTO

Outra criação ambientada no Oeste americano, escrita por Gianfranco Manfredi em 1997. O título é o nome que Ned Ellis, o sobrevivente de uma explosão num trem e salvo por um xamã da tribo dos Sioux. Recebendo o nome de Mágico Vento pelo xamã que o salvou do acidente, Ned tem transes e sonhos que o levam a decifrar enigmas que podem revelar novos passos para o futuro. Com esse dom, Ned conhece o jornalista Willy Parsons, apelidado de Poe, por que é muito parecido com o escrito Edgar Allan Poe. Juntos eles começam a investigar as atividades de Howard Hogan, um empresário cujas atividades ilícitas podem estar envolvidas à explosão do trem onde Ned viajava. A mistura do faroeste com o sobrenatural, garantiram ao personagem ricas histórias graças às pesquisas realizada por Manfredi para garantir a melhor acuidade com eventos daquela época.

Esse mês, Mágico Vento estará em Magico Vento De Luxe 6 (O Pesadelo da Moldura & Céu de Chumbo), e a série regular nos volumes 2 (GGarras), 3 (Lady Caridade), 4 (A besta), e 5 (Whopi).

Tags :

© Copyright BestTV 2020